sábado, 14 de maio de 2011

Nostalgia,

      


  Drogas, remédios, café,
tudo que me mantém de pé ultimamente, tudo que preenche o enorme vazio que você deixou quando disse que não me amava mais.
    É, estava muito bom para ser duradouro, eterno.
    Foi tudo muito rápido, mas foi bastante tempo para tornar-me dependente de você.
    Hoje olho tuas fotos e me lembro do tempo em que fomos felizes, juntos, perfeitos.
    Olho minha vida ir-se, não tenho força para lutar contra esse sentimento de perda. Não consigo te odiar, te esquecer. Apenas ainda te amo e tenho medo que isso não acabe.

2 comentários:

  1. Lindoooo........ Fez eu refletir tanto!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom cara!

    Gostei do existencialismo.

    Saudações Poéticas

    ResponderExcluir